Formação de Hábitos X Tudo ou Nada

By André Gibran | Produtividade

Já vi acontecer milhares de vezes, e tenho certeza que você também já viu: a pessoa quer emagrecer, ficar mais ​saudável. Daí resolve que vai começar a ​fazer exercícios na academia ​todos os dias.

Aí você pergunta: "Quantos dias por semana você está acostumada a treinar?", e a pessoa responde: "Nenhum. Mas agora eu vou com tudo!"

Depois de duas ou três semanas você encontra ​novamente a pessoa e ela já desistiu da academia porque não aguentou essa mudança tão ​radical.

​Eu chamo isso de ​Armadilha do T​udo ou N​ada.

​​Armadilha do Tudo ou Nada

​Tendência de querer fazer um projeto pessoal ou profissional dar certo de uma vez por todas, através de mudanças bruscas de comportamento, acreditando que se não for assim, o projeto nunca irá se realizar.

Por que desejamos mudanças radicais?

Vamos supor que você esteja na situação da pessoa que eu citei acima. Você quer ter um corpo mais bonito e mais saudável, quer aquela barriga lisinha, aquele visual que dá gosto de desfilar na praia. Pra isso você sabe o que tem que fazer. A internet está cheia de informações sobre isso: você precisa de dieta e exercícios.

Então você toma coragem, enche a sua mente de conteúdo motivacional e parte pra ação. Você quer mudar de vez. Quer abandonar seu velho "eu" preguiçoso e gordo e abraçar um novo "eu", cheio de energia e que só come alimentos saudáveis!

Essa ideia é uma delícia, não? O problema é esse: fica só na ideia mesmo. Você não consegue levar o plano adiante por muito tempo.

​O motivo de querermos fazer mudanças radicais assim é facilmente explicado: quem sente dor tem pressa de deixar de sentir essa dor.

Você está sentindo a dor de estar acima do peso, a dor de ​perceber que as pessoas não te acham atraente, a dor de se olhar no espelho e saber que um dia a situação já foi melhor...

Então você quer eliminar essa dor, e aprendeu que remédio bom é remédio amargo. Ou seja, você acredita que fazendo algo desagradável (tomar o remédio amargo) ​a dor irá embora rapidamente. É como escolher tomar uma injeção dolorida pra que aquela dor de garganta suma de uma vez por todas (quantas vezes eu já fiz isso...). Até parece fazer sentido pensar assim, mas na prática as coisas acontecem de maneira diferente...

​O que acontece na prática

​Preste atenção a essa frase:

​"Motivação é o que te faz começar. Hábito é o que te faz continuar."

​Jim Rohn

Motivação é uma coisa fácil de conseguir. ​Lembro de uma vez que meu irmão viajou pra cidade de Tupã, onde moram dois primos nossos que são policiais. 

Esses primos estavam acostumados (​habituados) a correr todo dia de manhã. Já meu irmão sempre detestou qualquer tipo de exercício físico. Por isso fiquei muito surpreso quando um dia liguei pra ele e ele me disse que tinha feito uma corrida logo cedo!

​Meu irmão se motivou! Ao ver os primos em excelente condição física ele passou a desejar aquilo pra ele também, e ao ser convidado pra correr com eles ele foi.

REPITO: motivação é uma coisa fácil de conseguir. Basta brotar em você um forte desejo.

Acontece que no dia seguinte os primos foram novamente correr mas ele não foi. Quando eu perguntei porque não tinha ido ele disse que estava muito cansado e com dor nas pernas, mas no dia seguinte ele iria.

​O dia seguinte chegou e ele não foi! E o problema maior é que ele não deixou de ir apenas no dia seguinte. Ele não foi correr nunca mais na vida. E eu não estou brincando.

​"Motivação é o que te faz começar. Hábito é o que te faz continuar."

​Jim Rohn

​Meu irmão teve a motivação pra ir correr no primeiro dia, mas não conseguiu desenvolver o hábito da corrida. E não é preciso ser nenhum gênio pra saber que uma pessoa forte e saudável não treina apenas um dia. Ela desenvolve o hábito de treinar sempre.

​A culpa é do cérebro

Existe uma parte muito importante no seu cérebro cuja função é manter você vivo. É a parte mais antiga do cérebro, conhecida como cérebro reptiliano, segundo a teoria do cérebro trino, desenvolvido pelo neurocientista Paul Mclean na década de 1970.

O cérebro reptiliano considera a dor e o desconforto como ameaças ao seu bem-estar. Por isso temos essa resistência para executar treinamentos físicos, por exemplo.

Quando você está motivado, essa motivação inicial vence o impulso de auto preservação do cérebro reptiliano e você faz o que precisa fazer para atingir o objetivo que estabeleceu.

O problema é que isso não dura, ou dura muito pouco. Se você contar só com a motivação, ela vai acabar mais rápido do que você pensa e vai deixar você na mão.

Já um hábito é algo já consolidado. São ações que você faz praticamente no automático e o cérebro reptiliano não as encara como ameaças.

​Como desenvolver hábitos de sucesso?

​Você já sabe que se cair na "Armadilha do Tudo ou Nada" seu cérebro reptiliano vai soar o alarme da auto preservação, e muito em breve você já vai ter desistido de fazer seja lá o que for que tenha decidido. 

Sabendo disso, é preciso achar uma maneira de fazer com que essa parte do seu cérebro não seja despertada, ou seja, fazer com que o cérebro reptiliano não encare suas ações como ameaças ao seu bem-estar.

A solução está em executar ações menores e modestas no começo, e ir evoluindo até formar o hábito de executar o que é preciso executar.

​Traduzindo para nossa situação de fazer exercícios físicos, o ideal para desenvolver o hábito de treinar sempre é começar devagar.

Nada de decidir da noite para o dia que vai fazer uma hora e meia de academia 5 vezes por semana. Isso fará soar o alarme do cérebro reptiliano.

Em vez disso, decida que 2 vezes por semana (ou menos) você vai usar as escadas quando for subir para o seu apartamento​. Faça isso e não conte para ninguém. As pessoas vão dizer que isso não adianta nada. O que elas não sabem é que você está desenvolvendo os músculos do seu sucesso.

​Fazendo isso você vai perceber que terá uma vontade natural de aumentar de 2 vezes por semana para 3. Depois para 4, 5 vezes. Depois você vai notar que só as escadas não vão bastar, e quando notar já estará fazendo abdominais no chão da sua sala para complementar o treino de escadas.

​Mais rápido do que você imagina, você estará matriculado numa academia e treinando regularmente 5 vezes por semana. Você terá desenvolvido o hábito que te fará finalmente prosperar no objetivo que escolheu!

​E você? Já caiu na Armadilha do Tudo ou Nada? Deixe seu comentário aí embaixo e me conte o que aconteceu. Também quero saber se esse artigo ajudou você a enxergar as coisas com um novo olhar. 

Grande abraço!

Follow

About the Author

Multi-Empreendedor Digital desde 2013, apaixonado em ajudar através da internet, servo de Deus, viciado em progresso e positividade. Há muito tempo percebi o poder da comunicação e das estratégias para o sucesso. Desde os 14 anos (faz teeeeempo mesmo) leio e aprendo sobre esses assuntos, e agora compartilho aqui com carinho com você!

  • Maria Helena Cometti disse:

    Amei esse titulo ¨Multi-Empreendedor Digital ¨ Vc tem toda razão Andre, tudo na vida é necessario começar aos poucos , como se fosse um treinamento. Porque pode ser dificil no começo , mas só vai chegar a algum ponto, quem fizer o esforço necessario .

  • Ruth Coelho disse:

    Oi meu treinador e amigo André....adorei tudo que li e com certeza já cometi esse erro. Vou precisar iniciar do "pequeno" para treinar meu cérebro. Me foi muito útil e realmente temos que treinar "habitos" para colocar em prática. Gratidão amigo !😘⚘

  • Thiago disse:

    Excelente artigo!

  • Judite disse:

    Nossa. Achei muito importante isso que voce fala e o celebro que comanda tudo mais voce que tem Educar ele pro nosso bem muito bom Deus abençoe voce continui assim voce e uma pessoa maravilhosa deixa Deus agir na sua vida voce vai longe bjs abraço

  • Marcia Freitas disse:

    Nossa como eu caio nessa armadilha, primeiro foi com meu artesanato, queria começar, mas tudo que tinha que está perfeito, percebi que assim eu só adiava minha vontade de fazer minhas peças de artesanato e a outra parte que tenho que introduzir na minha vida são as atividades físicas e acontece exatamente isso que vc descreveu acima André, nossa como ainda é difícil criar a rotina de atividades fisica. Mas bora lá fazer devagar esse desafio.

    • André Gibran disse:

      Bora, Marcia! Bora pra ação!
      Não pense que é difícil. Elimine o excesso de pensamentos entrando logo em ação. Faça algo pequeno e depois outra coisa pequena e quando notar já estará agindo e orgulhosa de si mesma!

  • Marli Jorge disse:

    Olá André. Sempre fui uma pessoa impulsiva. Fazia vários empreendimentos achando que todos dariam certo. Demorei muito pra te encontrar na minha estrada de possibilidades, mas você chegou com suas palavras de "sacode" e acorde pra vida. Estou praticando uma ação de cada vez. Feliz por ser sua aluna no curso "Professora Criativa"
    Obrigada por fazer parte da minha caminhada e me trazer esperança.

  • Antecilia da Rocha Lima e Silva disse:

    Já vai nesta armadilha e depois e frustrante ver não conseguiu o objetivo.muito melhor ser humilde e ir aos poucos que o resultado e sempre satisfatório

  • >